Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Por que em pleno século 21 homem pelado ainda é escândalo e mulher nua não?

Universa

17/10/2019 04h00

O nu possui uma longa história, acompanha na verdade a evolução cultural dos seres humanos, em altos e baixos que se nivelam em nossa também histórica repressão sexual.

Na Antiguidade grega e romana, o nu foi exaltado. Era um direito dos deuses do Olimpo. A deusa Afrodite e Apolo, entre muitos outros foram retratados em pinturas e esculturas inteiramente nus. Entre o fim da Antiguidade e o Renascimento, durante o império cultural do cristianismo, em toda a Idade Média, o nudismo foi reprimido.

Mas bastou surgir o Renascimento, no século 16, para o nu retomar a sua importância cultural e artística. O nascimento de Vênus, de Botticelli, de 1485, é um exemplo entre centenas de obras que foram criadas utilizando como modelos mulheres que eram amantes de homens poderosos.

Contudo, em pleno século 21, o homem pelado ainda é um escândalo. São raros os nus masculinos na mídia ou em qualquer audiovisual, enquanto as mulheres despidas são elementos para melhorar os negócios e aguçar a libido. Um claro sintoma de uma cultura desigual no que toca a gênero e sexualidade.

A doutora em história, Stephanie Dahn Batista, da Universidade Federal do Paraná, lembra que há séculos o homem ocupa o lugar de observador da arte. "O corpo feminino sempre apareceu como objeto de desejo, reflexo de uma relação de poder, o artista é masculino e o modelo, feminino", avalia ela.

"Não há o hábito de ver o nu masculino com toda liberdade, essa nudez causa constrangimento e estranheza", lembra a estudiosa do assunto sobre os modelos de nus masculinos nas aulas de arte. A nudez masculina está mais exposta a cada dia, mas ainda provoca muito mais tumulto do que a feminina.

Leia também:

Como em série da Netflix: Transo com outros homens para meu marido ver

8 coisas que você precisa saber antes de encarar um ménage

"Prendi meu namorado na cama, simulei vários castigos e gostei. E agora?"

"Meu namorado não me beija na boca. Está me deixando insegura"

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Regina Navarro