Topo

Insistir em conceitos de feminino e masculino prejudica os dois sexos

Universa

23/11/2019 04h00

Ilustração: Caio Borges

A Organização Pan-Americana da Saúde concluiu que a "masculinidade tóxica" reduz expectativa de vida de homens na América. Em todo o continente, os homens vivem 5,8 anos a menos que as mulheres devido a comportamentos associados às expectativas sociais do gênero masculino. Os comportamentos "machistas" contribuem para maiores taxas de mortalidade por suicídio, homicídio, vícios e acidentes de trânsito, além de outras doenças.

O que define um homem? Essa pergunta fez parte de um curso sobre masculinidade de uma universidade de Nova York, nos EUA. Os homens estão confusos sobre o que é ser homem hoje. Uma pesquisa descobriu que quatro em cada nove homens disseram que é mais difícil ser um homem hoje do que era na geração de seus pais.

Veja também:

Comportamentos femininos ou masculinos são ensinados às crianças desde muito cedo, e elas acabam se confundindo acreditando que essa ou aquela atitude fazem parte da natureza. Então, para corresponder ao ideal masculino ou feminino cada um tem que rejeitar parte do que é, de alguma forma, se mutilando.

O esforço exigido para ser "homem de verdade" provoca angústia, medo do fracasso e dificuldades afetivas. Observamos um impasse. De um lado, uma proibição social contra quem expressa sentimentos considerados femininos, do outro, a crítica cada vez maior ao homem machista. Como resolver isso?

Talvez a solução seja mesmo os homens se unirem às mulheres para derrubar esse mito da masculinidade — força, sucesso, poder — que muita gente acha natural e desejável. Insistir em manter os conceitos de feminino e masculino é prejudicial para ambos os sexos; isso limita as pessoas, que acabam aprisionadas a estereótipos.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

Blog Regina Navarro