Topo

"Não conversamos mais que 1h, mas tenho certeza de que somos almas gêmeas"

Universa

18/11/2019 04h00

"Há muito tempo me sinto sozinha, mas agora esse problema foi resolvido. Ontem, conheci a pessoa certa pra mim, o homem da minha vida. Estou apaixonada. Temos os mesmos interesses e os mesmos gostos. Não conversamos mais que uma hora, sei muito pouco da sua vida, mas tenho certeza de que somos almas gêmeas."

***

Esta não é uma situação rara de acontecer. Não se sabe nada do outro, a conversa dura pouco, mas isso não impede de que se façam planos e se imaginem situações. Na maior parte das vezes, a emoção que se sente, nesse caso, não é a do amor verdadeiro nem a do desejo sexual perturbador.

O mais comum é que esse amor — totalmente idealizado — seja do tipo romântico. Nele não se percebe a pessoa real como ela é, e a paixão é pela imagem que se constrói dela, pelo que se gostaria que ela fosse. Ansiosos por experimentar as emoções tão propaladas desse amor, quase todos no mundo ocidental constróem a história que bem entendem, sem nem se dar conta disso.

Veja também:

Poucos gostam de ouvir que o amor romântico é uma ilusão, que nele se inventa uma pessoa que não existe. Portanto, nada mais natural do que ela ser maravilhosa aos olhos de quem a ama. O problema é que os apaixonados esperam que todo o mundo enxergue a pessoa amada do mesmo jeito que eles enxergam, não aceitando que os outros ignorem as qualidades percebidas por eles.

Há quem questione se uma paixão desse tipo pode ser duradoura. A questão é saber se entre a pessoa real e a imagem que se formou dela existe grande distância.

Se existir, em pouco tempo o namoro ou casamento se torna insuportável. Não tendo mais como manter a idealização, por conta da convivência diária, as características de personalidade do outro que não nos agradam, agora são percebidas, comprometendo a relação.

Isso não acontece somente no amor repentino, à primeira vista. Pode ocorrer em qualquer experiência amorosa, desde que se enxergue o outro através da névoa do amor romântico.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

Blog Regina Navarro