Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

"Nunca me casei e tenho me sentido inferior às mulheres com homem ao lado"

Universa

21/10/2019 04h00

"Tenho 36 anos e já tive vários namorados, mas nunca me casei. Tenho um cargo importante numa empresa; meu trabalho é valorizado e recebo um ótimo salário. Mas não estou feliz. De uns tempos pra cá tenho me sentido inferior às mulheres que têm um homem ao lado e formam uma família. Não consigo me livrar da ideia de que se eu fosse interessante, não estaria nessa situação."

***

Na Idade Média (do século 5 ao 15), as mulheres solteiras eram geralmente enviadas para conventos. A outra opção seria trabalhar como prostituta nos bordéis. Não ter marido ao lado significava não ter valor algum. Essa mentalidade perdurou até algumas décadas atrás; quem não casasse tinha uma vida infeliz.

As mulheres "solteironas" viviam reclusas ou eram mal faladas. Ficavam então ansiosas com o passar do tempo, já que no caso delas a situação era mais difícil. Havia a incapacidade de se sustentarem sozinhas, além do peso de transgredir a "lei da natureza", ou seja, a realização na maternidade.

Havia dificuldade de convívio social, visto que a maioria das pessoas ficava casada a vida toda e essas "desgarradas" representavam uma ameaça constante aos casais. Poderiam interessar aos cônjuges ou poderiam servir como um perigoso exemplo. Não formar um par era associado a não ter uma família, até então único meio de não se viver na mais profunda solidão.

Apesar de toda a mudança de mentalidade, que inclui a emancipação feminina, é provável que a desvalorização das mulheres solteiras medievais ainda afete mulheres economicamente independentes do século 21. Não são poucas as que se sentem inferiorizadas por não ter um namorado ou marido.

Ter um homem ao lado parece elevar a autoestima e fazer que se sintam mais importantes. É fundamental refletir sobre as crenças aprendidas para conseguir nos livrarmos do moralismo e dos preconceitos, que causam tanto sofrimento.

Leia também:

"Nunca tive orgasmo e tenho me sentido menos mulher por isso"

O que leva um homem a expor o pênis sem consentimento a uma mulher?

8 coisas que você precisa saber antes de encarar um ménage

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Regina Navarro