Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

“Meu marido sempre tenta me desvalorizar na frente dos outros”

Universa

29/07/2019 04h00

"Sou casada há dez anos. Eu e meu marido trabalhamos juntos na nossa papelaria. A relação está cada vez mais difícil devido às constantes críticas que ele me faz. Ele é tímido e calado e não suporta meu jeito comunicativo de ser. Falo com todos os clientes; alguns já ficaram meus amigos. Ao contrário, percebo que ninguém gosta muito de ser atendido por ele. Várias vezes ele tentou me desvalorizar na frente dos outros, dizendo que nunca sei de nada. Isso me deixa sem saber como reagir."

***

É comum ouvirmos dizer que os opostos se atraem. Pode até ser que isso aconteça num primeiro contato. Mas. na maioria das relações estáveis, é comum se transformar num problema. Quando um homem muito tímido e inseguro se casa com uma mulher extrovertida, cheia de amigos, o que pode acontecer à vida deles?

Veja também:

À primeira vista só coisas boas, claro. Ela possui o que falta a ele e, portanto, pode ajudá-lo a ser mais comunicativo, se soltar mais, conhecer mais pessoas. Um complementa o outro. Esse encaixe parece ser a solução perfeita. Mas é mais complicado do que parece.

Há no amor entre duas pessoas muito diferentes um inconveniente mais sério e bastante comum: a inveja. O invejoso admira o invejado, desejaria ser como ele é e não consegue. O pior é quando o invejoso, não suportando a sua própria inveja, passa a depreciar, no outro, justamente os aspectos que gostaria de possuir. Ou então, o que também ocorre com frequência, sutilmente sabota as realizações do parceiro, numa tentativa desesperada de diminuir seu sentimento de inferioridade.

Um estudo, realizado por pesquisadores da Universidade da Flórida, concluiu que a autoestima de um homem pode ficar abalada quando sua parceira se destaca. Foram encontradas evidências de que muitos interpretam automaticamente o sucesso de uma parceira como o seu próprio fracasso, mesmo quando eles não estão em concorrência direta.

Na fase do encantamento apaixonado a inveja não se manifesta, por mais diferentes que sejam as pessoas. O que elas vivenciam é a ilusão da fusão romântica, em que os dois se transformam num só. Nesse momento, não se deseja nada do outro além do seu amor. Contudo, sabemos que esse período inicial de paixão não resiste à convivência cotidiana. Portanto, quando a inveja surge, é sinal de que o encantamento chegou ao fim.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.