Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Por que, ainda hoje, a maioria dos sedutores e conquistadores são homens?

Regina Navarro Lins

21/03/2019 04h00

Ilustração: Caio Borges

Júlio César tomou o palácio imperial de Alexandria no ano 51 a.C. Ele era o grande líder militar e político de Roma, império que dominava quase todo o mundo conhecido da época. Quando se acomodou no palácio vieram lhe entregar o presente: um tapete enrolado, que aberto revelou uma jovem mulher.

Cleópatra, a Rainha do Egito, tinha 18 anos e logo conquistou o coração do general. Tornando-se sua amante conseguiu recuperar o poder que havia perdido. O comportamento de Cleópatra não foi padrão, afinal ela usufruía da liberdade e do poder de uma rainha. Ainda hoje, a maioria dos sedutores e conquistadores são homens.

A prática de conquistar mulheres acompanha a História. No século 18, a definição básica de "sedução" era induzir uma mulher a fazer sexo ilícito porém consensual. Embora ambas as partes talvez fossem responsáveis por seu ato, a sedução em si não era considerada um crime — mesmo que se desse através de um engodo, como uma falsa promessa de casamento.

Na verdade, havia a ideia de que todas as mulheres secretamente desejavam ser violentadas, e que nunca se podia acreditar nelas quando alegavam ter sido tomadas contra sua vontade. Alguns sedutores atravessam os tempos, como Casanova e Don Juan. O primeiro existiu; o segundo, personagem de ficção, nomeou os futuros conquistadores. Em nossa época, a condenação ao Don Juan se dá por conta dos avanços feministas, que repudiam comportamentos machistas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.