menu
Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Da China ao Ocidente, assim se constrói o machão...

Universa

16/11/2018 10h40

(Crédito: Getty Images)

Preocupados com uma suposta falta de masculinidade dos meninos chineses, foi fundada, há seis anos, na cidade de Qinhuangdao, no leste da China, uma escola baseada na disciplina militar. Os alunos, que têm ente 5 e 12 anos de idade, correm sem camisa no inverno, escalam montanhas e aprendem a brigar aos gritos de "Quem somos? Somos homens!".

Inspirados em filmes com muitos estereótipos do "macho tradicional", o rígido treinamento militar tem como objetivo transformar os meninos em "homens de verdade". Usando luvas de boxe, os professores os ensinam a mostrar sua virilidade através da força e sem choro. Eles aprendem também a reprimir a expressão das emoções e dos sentimentos.

No Ocidente, desde pequenos, os meninos também são desafiados a provar sua masculinidade. A roupinha azul para o menino e a rosa para a menina inauguram as diferenças marcantes que a partir de então a sociedade vai delinear. Atitudes e comportamentos femininos e masculinos são ensinados às crianças desde muito cedo e dessa forma vão sendo assimilados a ponto de serem confundidos, mais tarde, como fazendo parte de suas naturezas.

A masculinidade é uma ideologia que justifica a dominação exercida pelo homem e, portanto, deve ser construída. Nunca relaxar para sempre ser considerado macho gera angústia nos homens, além de sentimento de inferioridade entre eles. Ser homem requer um esforço sobre-humano. Ele é tão emotivo e sensível quanto a mulher, mas aprende que para ser macho não pode chorar. Tem que ser agressivo, não ter medo de nada e, mais do que tudo, ser competente no sexo, ou seja, nunca falhar.

Ainda bem que as mentalidades estão mudando. Em várias partes do mundo os homens já demonstram insatisfação em ter que corresponder ao que deles se espera, e discutem cada vez mais a desconstrução do machismo, fazendo a mesma pergunta feita por John Lennon: "Não está na hora de destruirmos a ética do macho?… A que nos levaram todos esses milhares de anos?"

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.