menu
Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Orgasmos múltiplos: toda mulher pode ter essa aptidão

Universa

30/07/2018 04h10

"Tenho 39 anos e sou divorciada. Há dois anos me encontro quinzenalmente num motel com um homem casado. Da última vez eu estava muito excitada e ele, deitado por cima de mim, imóvel. Mas eu podia sentir seu pênis pulsar dentro de mim. De repente comecei a gozar sem parar. Não sei se foram oito, dez ou quinze orgasmos seguidos. Parecia que não ia parar nunca e eu não conseguia controlar. Nunca mais vou esquecer a sensação de leveza que tive depois."

***

Não é mito nem tampouco privilégio de algumas mulheres especiais ter vários orgasmos consecutivos. Toda mulher pode ter essa aptidão. O desconhecimento da sexualidade, aliado à falta de autonomia por conta de preconceitos e tabus, impedem que se vivenciem as infinitas possibilidades de prazer sexual. Existe também a crença de que, com um único orgasmo, se atinge o máximo desejado. As pessoas se dão por satisfeitas e não prosseguem na busca de novas sensações. O orgasmo feminino pode ocorrer no aparelho genital externo, dentro da vagina, no ponto G e, não muito frequentemente, em várias outras partes do corpo.

Como conseguir orgasmos múltiplos?

Desejo pelo parceiro, liberdade e nenhuma pressa são fatores decisivos para que, no ato sexual, se experimentem sensações e emoções intensas. No aparelho genital externo, o clitóris e os pequenos lábios possuem terminações nervosas sensíveis ao estímulo sexual. Orgasmos consecutivos podem acontecer com a excitação manual ou oral dessas áreas, em suas diferentes partes. É necessário que o homem, conhecendo o corpo feminino, não interrompa seu movimento após o primeiro orgasmo da mulher. Esta, também por desconhecer o próprio corpo, muitas vezes, após o primeiro gozo, solicita ao parceiro que pare a excitação, alegando estar muito sensível, confundindo com desprazer outro orgasmo que se aproxima.

A zona erógena da vagina se situa na metade anterior do canal vaginal. Com o pênis introduzido, a mulher pode atingir quatro, cinco, seis ou mais orgasmos consecutivos, tocando o ponto G. Para isso, o movimento feito pelo homem é da maior importância. É muito comum que o vaivém do pênis dentro da vagina seja rápido, para frente e para trás. Assim, dificilmente a mulher terá prazer. Porém, se o movimento do pênis for mais lento, variando a trajetória de forma a tocar toda a parede do canal vaginal, sua parceira poderá ter vários orgasmos. Isso também ocorre estando o homem imóvel, apenas com a pulsação do seu órgão dentro da vagina e a mulher se movendo lentamente.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.