menu
Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Não é grave amar. Grave é acreditar que só se é feliz junto com alguém

Regina Navarro Lins

28/09/2017 13h28

Ilustração: Caio Borges

Geralmente é com essa certeza, "Estou precisando tanto me apaixonar!", que se parte em busca de um parceiro. As pessoas na verdade amam estar amando, se apaixonam pela paixão, muito mais do que por alguém em especial. Basta encontrar quem corresponda mais ou menos ao que se deseja e pronto: inventa-se uma nova paixão e até se sofre por ela.

Mas o sofrimento não é problema: pode ser estancado de imediato. É só aparecer outro alguém, que a transferência do amor logo acontece. É importante ressaltar que não há nada grave em se desejar um par amoroso. O grave é a crença de que só se pode ser feliz se houver um par amoroso.

Até o século 19, apesar de arrebatar corações, o amor romântico não podia se misturar a uma relação fixa e duradoura. Casamento por amor, nem pensar! Impossível de se realizar, inatingível e tormentoso, as histórias de Tristão e Isolda e de Romeu e Julieta ilustram bem como esse tipo de amor é regido pela impossibilidade. Quanto mais obstáculos a transpor, mais apaixonada a pessoa se torna.

Esse tipo de amor é calcado na idealização, e para mantê-la não se pode conhecer bem o outro.Um bom exemplo é a história do canadense e da japonesa, que estavam casados há pouco tempo. Ela não falava inglês, nem francês. Ele não falava japonês. Formavam o casal ideal — amantíssimos, atenciosos, completamente apaixonados, aparentemente a própria imagem da fusão de dois seres humanos.

Porém, ela começou a aprender inglês. Agora, brigam o tempo todo. Estão começando a se conhecer um ao outro. E o sexo já não é tão bom quanto antes. O que antes era um excitante mistério recíproco, transformou-se num ressentimento mútuo. O elo entre os dois baseava-se na ignorância a respeito do outro.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.