Regina Navarro Lins

"Amo meu namorado, mas sou jovem e quis saber como era transar com outro"

Regina Navarro Lins

17/07/2017 04h00

Ilustração: Caio Borges

“Tenho 22 anos e namoro há sete anos. Ele foi meu primeiro namorado. Porém, de dois meses pra cá, decidi sair com outro cara. Eu queria saber como é transar com outro, pois só conhecia meu namorado mesmo. A questão é que adorei fazer isso, não me arrependo, e não acho que tenha feito algo de ruim. Amo meu namorado, tenho planos com ele, mas ele tem a mente fechada e não vai aceitar. Depois disso estou mais animada no sexo com ele, que já havia caído na rotina. Não queria magoá-lo, mas agora estou nessa encruzilhada…”
***
Em uma relação estável, é comum o companheirismo, a solidariedade e o carinho irem aumentando na mesma medida em que o desejo sexual vai diminuindo. O sexo vai virando hábito, e como tudo o que é habitual vai perdendo a sensação de prazer, ele vai sendo feito automaticamente.

Na realidade, existe uma razão ainda maior para que no namoro ou casamento o sexo se transforme em algo meio sem graça.  É a ideologia da monogamia. Homens e mulheres cobram fidelidade sexual de seus parceiros. Sem dúvida, essa obrigação de um só poder se relacionar com o outro mina progressivamente a relação.

Por um lado as pessoas se sentem apaziguadas e seguras, acreditando que o parceiro nunca terá olhos para ninguém. Por outro, a mesma certeza de posse e de exclusividade que faz as pessoas se sentirem garantidas na relação, leva à acomodação, inibindo o desenvolvimento de uma vida sexual criativa com o parceiro. Não existindo mais o estímulo da sedução e da conquista, o sexo vai se deteriorando.

A relação com outra pessoa pode ser apenas acidental e não rivalizar com a relação estável. Nesse caso não afeta a pessoa nem o namoro ou casamento, que em alguns casos sai até reforçado. Desconfiar que o outro esteja também tendo um romance com alguém abala a certeza de posse e estimula a conquista, o que pode provocar o reaparecimento  do desejo sexual.

É claro que, às vezes, a relação extraconjugal se torna mais intensa do que a do casamento, proporcionando mais emoção e prazer para as pessoas.
Nesse caso, ou se aceita que faz parte da vida amar duas pessoas ao mesmo tempo, ou se separa. Seja qual for a escolha, é melhor do que duas pessoas ficarem presas uma à outra por dependência e medo da vida.

Você também vive um conflito amoroso e sexual? Escreva para blogdaregina@bol.com.br e conte sua história em até 12 linhas. Ela pode ser comentada aqui no blog e sua identidade não será revelada.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 11 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda” e “O Livro do Amor”. Atende em consultório particular há 42 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Blog da Regina
Topo