Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

"Ele me ama e também ama minha melhor amiga" O que você faria?

Regina Navarro Lins

08/10/2015 07h00

"Difícil começar a falar sobre este assunto, sem deixar que a tristeza tome conta. No atual momento, estou vivendo um verdadeiro caos. Estou há 16 anos com o meu namorado, sendo um ano e meio morando juntos. Nesta semana, descobri que ele ama minha melhor amiga. O pior é que eu já desconfiava. De início senti que estava sendo usada. Vários sentimentos vieram à tona. Eu sei que é possível amar duas pessoas ao mesmo tempo, mesmo eu não ter vivido essa situação. Meu namorado disse que me ama e prefere ficar comigo, abrindo mão de outro amor. Mesmo eu o amando, e tenho certeza desse sentimento dele por mim, não sei se consigo conviver com isso. Não sei como será olhar para ele, sabendo que estará infeliz por não ficar com as duas. Mas também não consigo aceitar a ideia dele ficar com nós duas. O que eu faço agora?"

Quando alguém se coloca em nosso lugar diante de um problema, contribui de alguma forma para decidirmos que atitude tomar. Diga o que faria se estivesse no lugar do outro: Se eu fosse você… No sábado, eu comento o tema.

Você também pode relatar um conflito amoroso e sexual que está vivendo. Escreva para blogdaregina@bol.com.br e conte sua história em até 12 linhas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

Mais Blog Regina Navarro