Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Repressão sexual em ação

Regina Navarro Lins

25/07/2015 07h00

Ilustração: Lumi Mae

Ilustração: Lumi Mae

Comentando o "Se eu fosse você"

A questão da semana é o caso é o caso da internauta, viúva de 45 anos. Ela tem recusado o que lhe "parecem meros portões para a luxúria", mas cedeu aos carinhos de um homem e acabou na cama dele. Quando acordou queria morrer. Ela não sabe o que fazer para tirar o peso "dessa sujeira" da sua mente e do seu coração.

O sexo é alvo da maior perseguição na área dos costumes e fonte de grandes sofrimentos. Muitos se reprimem e estão sempre prontos a criticar o outro por sua conduta sexual. É incrível o que cada um padece por conta das próprias fantasias, desejos, medos, culpas e frustrações sexuais.

A ideia de que há no sexo algo de pecaminoso é absurda, causando sofrimentos que se iniciam na infância e continuam pela vida afora.
Os valores repressores são absorvidos inconscientemente e, não percebendo sua existência, as escolhas pessoais assumem aparência de escolhas livres. Esse é o grande perigo da repressão sexual e o principal motivo da baixa qualidade do sexo praticado.

O psicanalista W.Reich tinha razão quando denunciava a miséria sexual das pessoas. Ele lutou a vida inteira, apesar dos ataques que sofreu, para convencer a todos de que a sexualidade, quando expressa de modo adequado, é a nossa principal fonte de felicidade. Mas controlar a sexualidade das pessoas significa controlar as pessoas, e é exatamente isso o que é feito.

José Ângelo Gaiarsa, psicoterapeuta que introduziu as ideias de Reich no Brasil, afirma em seus livros que quanto mais a pessoa amplia, aprofunda e diversifica sua vida sexual, mais corajosa se torna. Vive com mais vontade, mais alegria, esperança e decisão.

Portanto, pode vir a representar perigo do ponto de vista da ordem estabelecida. Por ser arriscado a maioria renuncia à sexualidade e fica quieta no seu canto e vai se apagando de vida, de corpo e de espírito. Não foi à toa, nem por acaso, que todas as forças repressoras de todas as épocas se voltaram contra a sexualidade humana.

O resultado de toda essa repressão é que a grande maioria das pessoas acaba fazendo menos sexo do que gostaria e com pior qualidade do que poderia. O desempenho sexual se torna bastante ansioso, podendo levar a bloqueio emocional e disfunções como ausência de orgasmo, dificuldades de ereção e ejaculação precoce.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.