menu
Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

"Tenho 72 anos, sou virgem, mas sinto muito desejo sexual"

Regina Navarro Lins

22/10/2018 04h00

"Tenho 72 anos, sou solteira, e nunca tive relação sexual. Moro numa cidade do interior, onde todos sabem da vida dos outros. A minha educação foi muito religiosa e na minha casa a palavra "sexo" não podia ser pronunciada. Tudo era pecado. Durante muito tempo não me preocupei com isso, mas de uns meses pra cá descobri a masturbação. E o meu desejo sexual vem aumentando cada vez mais. O problema é que me sinto culpada e envergonhada… Tenho a sensação que as pessoas sabem e me acusam."

***
Quem nunca sentiu culpa e vergonha relacionadas ao sexo? Esses sentimentos, tão presentes na nossa cultura, fazem com que quase todos se recriminem por suas atividades ou mesmo por seus desejos, como se não fossem algo humano. No mundo ocidental, o corpo é impuro de nascença, visto como inimigo do espírito.

Aprendemos a nos sentir envergonhados e culpados por ele, principalmente pelos órgãos sexuais e suas funções.  Há muito tempo nos ensinam que imagens do corpo humano nu, particularmente experimentando o prazer sexual, são obscenas. E mesmo quando se consegue rejeitar conscientemente todo esse moralismo, a mensagem negativa é absorvida sem que se perceba.

Por mais incrível que pareça, na Idade Média (séculos 5 ao 15) o hábito do banho também foi atacado, considerando-se que qualquer coisa que tornasse o corpo mais atraente era incentivo ao pecado. Havia quem acreditasse que a pureza do corpo e das vestes significava a impureza da alma. Os piolhos eram chamados de pérolas de Deus, e estar sempre coberto por eles era marca indispensável de santidade.

Os exemplos da falta de higiene como pré-requisito para a salvação da alma são muitos. Um deles é o caso da freira ficou doente em consequência dos seus hábitos. Estava com 60 anos e, por princípio religioso, recusou-se durante grande parte da sua vida a lavar qualquer parte do seu corpo, com exceção dos dedos.

A consequência dessa visão tão distorcida do corpo humano é dramática: o grande número de pessoas frustradas e insatisfeitas. Por sua atitude sexual uma pessoa pode ser atacada pelas outras. Qualquer um pode ser acusado e acusador. Sentir desejo não é vivido como algo normal e saudável.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.