menu
Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

No amor, a fantasia de fusão faz ambos perderem a identidade própria

Universa

05/07/2018 04h00

Crédito: Caio Borges

Assisti há algum tempo, no Youtube, Ed Motta e Miltinho cantando a música Meu nome é ninguém, de Haroldo Barbosa e Luiz Reis, composta nos anos 60, que ilustra bem o que acontece como o amor romântico após algum tempo de convivência. Na letra, depois do primeiro beijo, a paixão foi imensa. Mas, de repente, foi-se o encanto de tudo.

Veja também:

Quem sou eu, quem é você/

Foi assim/

E só Deus sabe quem/

Deixou de querer bem/

Não somos mais alguém/

O meu nome é ninguém/

E o teu nome também, ninguém!

A trajetória do amor romântico é essa. No início, um só tem olhos para o outro. Em determinado momento o outro já não significa nada: "O meu nome é ninguém; e o teu nome também." Isso ocorre porque sendo o amor romântico é calcado na idealização, não é construído na relação com a pessoa real, que está do lado, e sim com a que se inventa de acordo com as próprias necessidades.

O problema é a convivência do dia-a-dia, porque é impossível não perceber no outros aspectos que nos desagradam. Manter a idealização se torna impossível. O outro é visto bem diferente do que você fantasiou. A partir daí, para manter a estabilidade da relação, inúmeras concessões são feitas. As frustrações vão se acumulando, tornando a relação sufocante. Não é raro observarmos mágoa e ressentimento após o desencanto ter se instalado.

Assistimos a grandes transformações no mundo, e, no que diz respeito ao amor, o dilema atual se situa entre a vontade de se fechar na relação com o parceiro e o desejo de ser livre para viver variadas experiências. Tudo indica que  a aspiração de liberdade começa a predominar.

Afinal, a fantasia de fusão faz ambos perderem, de alguma forma, a identidade própria e, portanto, os próprios limites. Acredito ser apenas uma questão de tempo; as mudanças são lentas e graduais, mas definitivas, nesse caso.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.