Topo
Regina Navarro Lins

Regina Navarro Lins

Vida a dois em silêncio

Regina Navarro Lins

22/04/2017 08h31

Ilustração: Lumi Mae

Comentando o "Se eu fosse você"

A questão da semana é o caso do internauta, 30 anos, que está há dez meses no seu primeiro namoro. Diz que ele e a namorada são irônicos um com o outro, cada um acha que está com a razão. Já viajaram juntos e ficaram quase dois dias sem se falar. Ele quer saber o que fazer para lidar com suas personalidades impulsivas e que têm produzido silêncios infinitos.

"Ocorre um desperdício de oportunidades, sempre que um encontro se realiza e nada acontece. Na maior parte dos encontros, orgulho ou cautela ainda proíbem alguém de dizer o que sente no mais fundo do íntimo. O ruído do mundo é feito de silêncios.", diz o historiador inglês Theodore Zeldin.

Parece ser esse o caso vivido pelo internauta e sua namorada. No amor, muitos têm dificuldade de estabelecer uma relação de intimidade com o outro.

As pessoas inseguras supõem que a intimidade as torna vulneráveis e tendem a viver este fenômeno como uma situação perigosa, às vezes até angustiante, e a sentir um grande medo dela.

A intimidade é temida pelos mais variados motivos. Pelo receio de nos entregarmos a ela, de nos fundirmos com o outro, de ficarmos desprotegidos.

O psicoterapeuta italiano Willy Pasini diz que a intimidade exige o abandono da couraça que protege o que temos de mais íntimo: quanto mais a intimidade é compartilhada, mais o outro tem livre trânsito para as nossas coisas mais secretas.

Mas só uma autoestima elevada levam a viver tal "despir-se" como oportunidade, e não como ameaça. Quem pensa que deve esconder as partes de si que considera inconfessáveis vive inevitavelmente a intimidade como se fosse um risco pessoal.

Há casais em que os ressentimentos dominam a relação, e eles não são capazes de se unir nem de se separar. Passam a vida juntos, frios um com o outro, sem conseguir realmente se comunicar.

Será que existe alguma razão que justifique um relacionamento como esse?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.