PUBLICIDADE

Topo

Regina Navarro Lins

"Quero fazer sexo a três, mas tenho medo que ele sinta mais tesão pela outra"

Regina Navarro Lins

14/07/2016 07h00

"Tenho um namorado há cerca de oito meses, e antes mesmo de começarmos a namorar ambos afirmamos que não gostaríamos de nos ver fazendo sexo com outra pessoa. Entretanto, de um tempo pra cá, fiquei com muita vontade de fazer sexo a três e pensei em uma mulher porque, apesar dele dizer que sexo a três não é essencial, ele ia ficar bem feliz. E também porque sei que em hipótese alguma ele aceitaria me ver com outro homem. Por outro lado fico em dúvida em como me sentiria depois, se não vou ficar muito mal em lembrar que ele se satisfez com outra ou se seria melhor eu ter relação com uma mulher enquanto ele assiste. Já pensei até em "armar" uma surpresa pra ele nesse sentido. Deixar tudo pronto e quando ele chegar dar de cara com outra mulher. Mas em alguns momentos passa pela minha cabeça que ele pode acabar se dedicando e tendo muito mais tesão pela outra. O que pode ser melhor?"

Quando alguém se coloca em nosso lugar diante de um problema, contribui de alguma forma para decidirmos que atitude tomar. Diga o que faria se estivesse no lugar do outro: Se eu fosse você… No sábado, eu comento o tema.

Você também pode relatar um conflito amoroso e sexual que está vivendo. Escreva para blogdaregina@bol.com.br e conte sua história em até 12 linhas.

Sobre a autora

Regina Navarro Lins é psicanalista e escritora, autora de 12 livros sobre relacionamento amoroso e sexual, entre eles o best seller “A Cama na Varanda”, “O Livro do Amor” e "Novas Formas de Amar". Atende em consultório particular há 45 anos e realiza palestras por todo o Brasil. É consultora e participante do programa “Amor & Sexo”, da TV Globo, e apresenta o quadro semanal Sexo em Pauta, no programa Em Pauta, da Globonews. Nasceu e vive no Rio de Janeiro.

Sobre o blog

A proposta deste espaço interativo é estimular a reflexão sobre formas de viver o amor e o sexo, dando uma contribuição para a mudança das mentalidades, pois acreditamos que, ao se livrarem dos preconceitos, as pessoas vivem com mais satisfação.

Blog Regina Navarro